quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Aprendendo a voar

Hoje eu pensando na vida e nas coisas que me vem acontecendo, lembrei de minha infância, onde as coisas eram simples e jogar bola era diversão diária, nada de responsabilidades ou cobranças maiores do que tomar aquele remédio ruim, ou quem sabe escovar os dentes após o almoço e nunca responder os mais velhos. Lembro da primeira nota vermelha em matemática na 7ª série e aqueles meus desesperos quando estava sozinho em casa, tudo parecia grande!
Hoje já tenho 19 e dos 9 já se passaram muito tempo, "10 anos se não me engano...rs" os medos que tinha, são piadas pra mim agora, o escuro não me assusta tanto " a menos que ele esteja armado,parei com essas aspas...rs"
Meus medos agora são outros, tenho responsabilidades e sei dirigir, é verdade eu cresci mas foi tudo de repente, a pressão resolveu aumentar, o relógio acelerou e a vida passou, tão rápido que eu nem me fiz notar, então me jogo neste abismo sem medo do que vou encontrar, rezando todo dia pra que você ''meu anjo" sempre venha me visitar, e me trazer aquela paz que outrora veio me habitar.
Em você eu encontro meu abrigo sagrado e posso repousar, descansar as asas machucadas e feridas de tentar, mais cair faz parte, eu não vou evitar mesmo que sejam as ultimas forças que tenho eu vou tentar, pois sei que lá nas nuvens você estará ansiosa a me esperar.

4 comentários:

Crazy Mary disse...

A gente só sabe o que perde, depois que perdeu. A infância era a melhor época de nossas vidas, pelo menos até agora. E a gente ainda queria crescer...Agora que estamos grande e percebemos que não há como voltar atrás, dá vontade de ser criança de novo...quanta ironia! É a vida...e agora é viver e esperar pra ver o que mais a gente vai perder ou ganhar.

Van Guedes disse...

Por sorte eu não passo por essa fase que a Isabela comenta. Eu cresci, realmente, mas não faço parte daqueles que se arrependem pelo que passou e não aproveitou. Eu aproveitei muito minha infância, e faço questão de aproveitar agora também, exatamente pq no futuro eu sei que vou sentir falta de ter sido "jovem".

**SaRiNhAhHh** disse...

Talvez o mundo caia sobre nossas cabeças de vez em quando...Dá vontade de sumir ir para algum lugar distante,quem sabe até outro planeta.Entretanto certas coisas devem acontecer,a partir daí aprendemos a cair e sobretudo olhar bem à frente e percebermos que ainda existe um longo caminho a perseguir.Este sobre qual temos medo,são tantas desilusões até alcança-lo.Mas saiba,no final após tanta dedicação,tudo dará certo...Teus sonhos,tuas conquistas.Esse mundão ainda te espera...Voe bem alto,o máximo possivel.Responsabilidades?hahah Acabei de tirar carteira...Ufrj que me espere...Vou fazer o parto da sua esposa... serei médica dos seus filhos...HAHAHHhh
Voe meninoOo....

Alessandra Zelinda Bessa disse...

Muito profundo..Você passou tipo um sentimento sutil da saudade de épocas que nunca voltarão e que nunca deveriam ter ido embora...né!
Gostei da leveza das palavras ...

http://bessaforbidden.blogspot.com/